segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Evolução Tecnológica Mudanças na Qualificação Profissional




“Tornou-se chocantemente óbvio que a nossa tecnologia excedeu a nossa humanidade “

Albert Einstein

Apêndice

Ao entrarmos no campo da Tecnologia, temos que conhecer a sua origem e concepção no termo da palavra, e assim sendo ela advém (do grego τεχνη — "ofício" e λογια — "estudo") abrange uma enormíssima área desde o conhecimento técnico, investigação cientifica, ferramentas, meios processuais e criação de materiais, atendendo um determinado estudo e contexto experimental desde o produto no bruto à sua criação, tomando como base o conhecimento. O relacionamento tecnológico vem sempre ao encontro das carências materiais, físicas, económicas e sociais de forma a dar resposta a muitas vertentes do quotidiano, a nível Industrial, Comercial e Educativo. Então faz-se presente em ferramentas , nas máquinas e infra-estruturas que nos que ajudam a resolver ou atenuar problemas , pela inovação de praticas e novos meios que podem beneficiar, mas também aniquilar uma Sociedade vivente consumista , afastada das realidades inovadoras que a Tecnologia nos possa trazer. Ela também entra em conflito com algumas preocupações naturais de nossa sociedade, como o desemprego, a poluição e outras muitas questões ecológicas, filosóficas e sociológicas. Daí podermos afirmar que a Tecnologia
Não pode agradar a “ Gregos e Troianos” e requer uma busca constante de fiscalização de todos os seres da humanidade, para que atrocidades não possam fazer descambar mais ainda o nosso habitat terreno.
A tecnologia é uma causa que pode trazer efeitos maravilhosos, mas também reter a inteligência ao tornar vários processos principalmente educativos numa ociosidade de mentalidades, porque se obtemos tudo pela oferta dos estímulos dos outros e através da investigação de forma a diminuir as dificuldades que se nos depararam no dia-a-dia, corremos o risco de embrutecer a inteligência humana. Nada pode substituir o ser humano e a busca Tecnológica deve competir por uma ética comportamental, que não a sua ingerência nos campos mentais.
Vejamos agora um pouco da Cronologia da Evolução Tecnológica;
O período Paleolítico, mais conhecido como período da pedra lascada, foi onde surgiu o homem e a revolução agrícola. Viviam da caça, da pesca e da colecta de frutos, porém quando acabavam esses frutos e a caça, mudavam de sítio onde havia abundância de alimentos e água, mostrando assim, uma das maiores características do período, Paleolítico é no entanto a descoberta do Fogo o marco mais importante e onde aparecem os primeiros instrumentos de pedras lascadas como facas e lanças, porém, a principal arma era o Arco e Flecha. Revolução Agrícola. No período Neolítico significou um avanço extraordinário na vida dos homens. A partir desse período, o homem passa a viver da agricultura, se tornando Sedentário.
As primeiras ferramentas simples e as fontes de energia retirados de recursos naturais
Os processos primitivos, como Arte Rupestre a raspagem das pedras, e as ferramentas mais antigas, são meios simples de conversão dos materiais brutos em produção úteis. As próprias habitações eram feitas a partir de recursos naturais como foram descobertas por Antropólogos.
A descoberta dos combustíveis, tais como a madeira, e o carvão de lenha, a argila e calcário e o consequente uso do fogo foi um ponto-chave na evolução tecnológica do homem, permitindo um melhor aproveitamento dos alimentos e dos recursos naturais que necessitam do calor para serem úteis. As melhorias continuaram nas fornalhas, que permitiram derreter e forjar o metal (tal como o cobre), e claro a descoberta das ligas, bronze. Os primeiros usos do ferro e do aço datam de 1400 a.C..
As ferramentas mais complexas incluem desde máquinas simples como a alavanca, o parafuso e a polia, até o nosso conhecido computador, os dispositivos de telecomunicações, o motor eléctrico, o motor a jacto, entre muitos outros. Quanto mais se amplia o conhecimento das matérias-primas, mais sofisticadas e mais actuantes são as ferramentas e máquinas. A base de maior emprego das tecnologias, acham-se a nível de Engenharia, Medicina, Informática e ramo militar. O que leva o consumidor ser o ultimo a ter benefício das Tecnologias. Após esta fase muitas outras energias se foram obtendo com aparecimento das energias renováveis tais como;
Biomassa a partir de algas; Biocombustíveis gasosos: biogás; Biocombustíveis líquidos através de etanol, e metano pelas transformações e fermentação de óleo de colza e de cana-de-açúcar; Conversão: Biomassa sólida através de vários resíduos sólidos e por combustão; Conversão: Alta Temperatura através da via vulcânica; Eolica através do vento;Hidrica através da água;Hidogénio; Energia das Ondas;Energia das Águas profundas;Energia Solar
A inovação Tecnológica não fica pela ociosidade , e está aí para evoluir constantemente, então não podemos deixar para trás o lado educativo e sua importância ao nível formativo e gerativo de profissionalidade.
Esta relação só se faz perceptível em reacção com a Humanidade como a valorização dos seres humanos e em cada nova descoberta se faz jus a um passo evolutivo, porém não estaciona num poço sem fim, porque tudo tem um encadeamento educativo e revolucionário, quer com as gentes ou no âmbito sócio económico, por isso a invenção da Escrita e o domínio dos Descobrimentos Marítimos, ampliaram os horizontes do conhecimento humano sobre si e escrevendo uma história ainda por acabar sobre as potencialidades das inteligência humana, e também sobre a superfície terrena.
Mas a Revolução Tecnológica não se emerge apenas nesse âmbito e a Saúde também está acoplada às áreas da Genética e do intercâmbio entre pessoas e bens através das Comunicações (telecomunicações).
Ao falarmos nestas áreas temos que ter em conta a digitação, através das Tecnologias de Informação e Comunicação T.I.C, que vieram revolucionar todo um advento de informação Mundial.
Ampliando a proximidade dos Povos e das diversas línguas, e aí estamos a proporcionar uma abrangência educativa, porque nível de Ensino é de enorme utilidade, quando assimilada nos propósitos dos valores de respeito mutuo e a Internet é ponto a equacionar da revolução e inovação na busca e troca de conhecimentos, tal qual uma galáxia de pesquisa e que está a provocar mudanças que teremos de aquilatar, porque , os excessos também atropelam a avaliação dos métodos, dos riscos , torna-se necessário normalidade o quanto antes na sua utilização , para que os atropelos aos direitos de autor, e profanação dos trabalhos artísticos e dos articulistas não sofram com a viciação dos dados e falta de civilidade , erguendo um código ético aonde o respeito pelo valores da criatividade e bom senso educativo sejam protegidos.
O fenómeno dos telemóveis, além de ser um instrumento que pode aproximar as pessoas, facilitando a comunicação à distância, sem paredes geográficas , também incorporou muitas outras funções (o acesso à Internet , calculadora , agenda, áudio, jogos. Isto algumas das imensas funcionalidades que acabam por torná-lo um aparelho multifuncional. Mas tem a dupla face pois altera o comportamento ao nível da Sociedade , no modo de operações empresariais , costumes poderá ser considerado uma inovação operandus , que quantifica a sua valia pelo espaço que ocupa na Sociedade e no universo vivente. Pode-se por isso considerar nesta situação que causou uma modificação no sistema de vida , logo revolucionou através da tecnologia todo um extracto social , e alterações materiais, sociais , económicas ,ambientais e mesmo ao nível do emprego e educação ,por isso de relativa importância.
O impacto que tem o nível das novas tecnologias na Educação, tem que ser visto pela forma como o Ensino Profissional e Formal capta e assume essas ferramentas que lhes são oferecidas. Tem que ser equacionadas no contexto, relação Professor e aluno, e ordenação das temáticas que podem receber estas novas tecnologias como relação educativa e didáctica.
Aos poucos, a brecha digital, como é chamada,vai criando uma diferença cognitiva, uma incapacidade de pensar, ampliando exponencialmente a riqueza dos incluídos.Por isso, não podemos pensar em política social sem olhar esse novo aspecto", diz.
Nota-se, que a necessidade faz a diferença quando uma sociedade necessita resolver de maneira rápida e objectiva os seus problemas. Tecnologia e sociedade estão ligadas e fazem parte do processo produtivo em uma economia.
A tecnologia favorece a geração de novas tecnologias. A própria tecnologia tende a disponibilizar e tornar acessível um maior volume de informações, dinamizando o processo de criação de novas idéias e incorporação destas na vida das pessoas. Podemos notar essa característica mais acentuadamente em economias de mercado industrializadas desenvolvidas ou em desenvolvimento.
Dentro dessa revolução tecnológica vieram varias outras, principalmente na área das telecomunicações (celulares, redes de alto desempenho etc...) Portanto nota-se, que a necessidade faz a diferença quando uma sociedade necessita resolver de maneira rápida e objectiva os seus problemas. Em um mundo capitalista, que tempo é dinheiro, a tecnologia faz a diferença.
Tecnologia educacional
Desde o princípio da educação sistematizada, são utilizadas diversas tecnologias educacionais, de acordo com cada época histórica. Ainda hoje se usa a tecnologia do giz e da lousa, que antigamente eram feitas de pedra - ardósia; usa-se a tecnologia do livros didáticos e, atualmente, os diversos estados mundiais debruçam-se sobre quais os currículos escolares mais adequados para o tipo de sociedade pretendida. No mundo ocidental, um dos grandes desafios é adaptar a educação à tecnologia moderna e aos meios de comunicação actuais, como a televisão, o rádio, os suportes informáticos e outros que funcionam também como meios educativos, a um nível informal.
Nas décadas de 1950 e 1960, a tecnologia educacional apresentava-se como um meio gerador de aprendizagem. Na década de 70 , passou a fazer parte do ensino como processo tecnológico. Em meados de 90, caracterizou-se pela busca de novos modos de trabalhar no campo educacional.
A tecnologia educacional reflecte sobre a aplicação de técnicas para a solução de problemas educativos. Ela procura controlar o sistema de ensino-aprendizagem como aspecto central e a garantia de qualidade, preocupando-se com as técnicas e sua adequação às necessidades e à realidade dos educandos.
No início do século XXI as tecnologias começam a ser vistas e usadas numa outra perspectiva no processo educativo. Deixam de ser encaradas como meras ferramentas que tornam mais eficientes e eficazes modelos de educação já sedimentados, passando a ser consideradas como elementos estruturantes de "novas" educações (no plural), com o objetivo de expressar a diversidade das culturas e dos processos pedagógicos. Nesse sentido, a TV, o vídeo, o Rádio_(comunicação), a Internet, o material impresso possibilitam articularem-se novas linguagens e novas racionalidades na escola. Mais e mais escolas e centros de educação estão usando ferramentas on-line e colaborativas para aprendizado e busca de informações. As principais ferramentas usadas e conhecidas são agregação e distribuição de conteúdo (RSS, ATOM), Ambientes de aprendizagem como Weblogs (BLOGs), WebQuests e Wikis e objetos educacionais.
É importante identificar as ferramentas que realmente podem ser utilizadas como instrumentos educacionais e avaliar sua aplicação de modo a promover a aprendizagem significativa, crítica e eficaz.
Historicamente o uso das tecnologias na educação apoiou-se em 3 eixos sociais; a comunicação, a psicologia da aprendizagem e a teoria sistêmica. Podemos dizer que a didática (construir, ampliar e revisar o processo) foi deixada de lado. Já a ciência e a técnica, se separaram, provocando algumas arbitrariedades em suas relações.
O uso do recurso da linguagem jornalística como um meio de divulgar as várias possibilidades de integração das novas tecnologias em ambientes educacionais, está sendo usado no Folhetim Religare

Citação
É uma maneira sistemática de elaborar, levar a cabo e avaliar o processo de aprendizagem em termos de objectivos específicos, baseados na investigação da aprendizagem e da comunicação humana, empregando uma combinação de recursos e materiais para conseguir uma aprendizagem mais efectiva. De Pablos Pons, 1994, p.42

. Frequentemente, a tecnologia entra em conflito com algumas preocupações naturais de nossa sociedade, como o desemprego, a poluição e outras muitas questões ecológicas, filosóficas e sociológicas.

“Tecnologia e evolução, mas não submissão humana”cravo

Fontes
Rede SACI