sábado, 1 de maio de 2010

História do 1º MAIO DIA DO TRABALHADOR




Em 1886,realizou-se uma manifestação de trabalhadores nas ruas de Chicago nos Estados Unidos da América.
Essa manifestação tinha como finalidade reivindicar a redução da jornada de trabalho para 8 horas diárias e teve a participação de milhares de pessoas. Nesse dia teve início uma greve geral nos EUA . No dia 3 de Maio houve um pequeno levantamento que acabou co m uma escara muça com a polícia e com a morte de alguns manifestantes. No dia seguinte, 4 de Maio, uma no va manifestação f oi organizada como protesto pelos acontecimentos dos dias anteriores, tendo terminado com o lançamento de uma bomba por desconhecidos para o meio dos policiais que começavam a dispersar os manifestantes, matando sete agentes. A polícia abriu então fogo sobre a multidão, matando doze pessoas e ferindo dezenas. Estes acontecimentos passaram a ser conhecidos como a Revolta de Haymarket.
Três anos mais tarde, a 20 de Junho de 1889, a segunda Internacional Socialista reunida em Paris decidiu por proposta de Raymond Lavigne convocar anualmente uma manifestação com o objectivo de lutar pelas 8 horas de trabalho diário. A data escolhida foi o 1º de Maio, como homenagem às lutas sindicais de Chicago. Em 1 de Maio de 1891 uma manifestação no norte de França é dispersada pela polícia resultando na morte de dez manifestantes. Esse novo drama serve para reforçar o dia como um dia de luta dos trabalhadores e meses depois a Internacional Socialista de Bruxelas proclama esse dia como dia internacional de reivindicação de condições laborais.
Em 23 de Abril de 1919 o senado francês ratifica o dia de 8 horas e proclama o dia 1 de Maio desse ano dia feriado. Em 1920 a Rússia adota o 1º de Maio como feriado nacional, e este exemplo é seguido por muitos outros países. Apesar de até hoje os estadunidenses se negarem a reconhecer essa data como sendo o Dia do Trabalhador, em 1890 a luta dos trabalhadores estadunidenses conseguiu que o Congresso aprovasse que a jornada de trabalho fosse reduzida de 16 para 8 horas diárias.
Em Portugal, só a partir 1 de Maio de 1974 (o ano da revolução do 25 de Abril) é que se voltou a comemorar livremente o Primeiro de Maio e este passou a ser feriado. Durante a ditadura do Estado Novo, a comemoração deste dia era reprimida pela polícia. O Dia Mundial dos Trabalhadores é comemorado por todo o país, sobretudo com manifestações, comícios e festas de carácter reivindicativo, promovidas pela central sindical CGTP-Intersindical (Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses - Intersindical) nas principais cidades de Lisboa e Porto, assim como pela central sindical UGT (União Geral dos Trabalhadores). No Algarve, é costume a população fazer pic-nics e são organizadas algumas festas na região.
Hoje lutas se avizinham enormes pelos direitos dos trabalhadores, pois existeme Portugal cerca de 100.000 desempregados, com os novos processos governamentais, do PEC, que contem fundamentos que retiram parte de subsidios aos desempregados e altera valores da essência da reforma dos trabalhadores, estamos a ser lesados na nossa vivência de seres com direito à vida equilibrada.
Na Europa existem cerca de 90milhões de pessoas no limiar da pobreza, entre portugueses são cerca de 3 milhões abaixo da pobreza, é preciso terminar com a politica dos ricos se tornarem cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres.
A opulência clerical que está envolvida na vinda sua Eminência , é um atentado à pobreza! Como se pode pregar amor, quando mostramos os excessos que se cometem, é como estar sentado no jantar recheado e a falar de pobreza...sinceramente , pratos trabalhados a ouro, Opas especiais, microifone em ouro...E tudo que por aí vai!
Amigos façam uma reflexão, o Mundo precisa de verdade e não corrupção da mesma.

Victor Passos
Bibliografia:
Wikipedia